Mudanças de prioridades tecnológicas para dar maior apoio aos colaboradores

As organizações estão a dar prioridade ao investimento em tecnologias que lhes permitem extrair ideias de dados, automatizar fluxos de trabalho, personalizar em escala e capacitar uma força de trabalho flexível.

Ter uma mão de obra maioritariamente remota expôs numerosas lacunas tecnológicas, pelo que 70% dos decisores de IT em todo o mundo estão a reavaliar os seus gastos orçamentais, e as empresas estão a aumentar o investimento em recursos tecnológicos remotos (55%) ou num híbrido de recursos remotos e de escritório (40%). A pandemia fez também com que as empresas priorizassem os investimentos em software baseado na cloud (65%), suporte remoto de IT (63%) e software de colaboração (52%).

A COVID-19 está, assim, a alimentar planos de transformação digital e as empresas estão a apostar renovadamente nas necessidades dos colaboradores com hardware e software. Sob a sua filosofia Make NOW Works, a Xerox aborda três elementos estratégicos:

Automatizar fluxos de trabalho

O trabalhador médio passa 2,5 horas por dia à procura da informação de que precisa para fazer o seu trabalho. Com as suas soluções, a Xerox ajuda a digitalizar dados, protegê-lo na cloud e integrá-lo para automatizar fluxos de trabalho.

Personalize à escala

79% dos consumidores dizem que são mais propensos a ligar-se a uma oferta se for personalizada para refletir compras anteriores. A Xerox permite desenvolver marketing para todos os canais com comunicações personalizadas para cada cliente.

Capacitar uma mão de obra flexível

98% das pessoas dizem que gostariam de continuar a trabalhar remotamente pelo menos durante uma parte das suas carreiras.

Fonte: IT Insight